Como identificar o comportamento passivo-agressivo?

O indivíduo passivo-agressivo apresenta atitudes clássicas dentro do ambiente de trabalho e pode afetar a sua produtividade ou de toda uma equipe. Aprenda a identificar algumas características desse problema.

 

 

O comportamento passivo-agressivo caracteriza-se por uma maneira camuflada de expressar sentimentos dissimulados de raiva. O indivíduo passivo-agressivo não reconhece os próprios sentimentos negativos e acaba agindo de maneira velada com relação a qualquer possível conflito com os outros. Alguns sinais clássicos de um comportamento desse tipo que, muitas vezes, pode ser indício de um transtorno psicológico, podem ser reconhecidos:

 

  1. Demonstrar ressentimento com ordens ou pedidos de seus colegas de trabalho ou superiores: o passivo-agressivo tende a achar-se um injustiçado e, como também não compreende ou expõe seus sentimentos, acaba guardando-os e transformando-os em ressentimento com relação àquele que lhe ordenou ou pediu algo com que não concorda.
  2. Procrastinar deliberadamente: a procrastinação é normalmente uma atitude subconsciente. Porém, para um indivíduo passivo-agressivo, é uma atitude consciente, se este não concordar com a ordem ou pedido feito. Ele sente-se injustiçado e procrastina como forma de punir aquele que lhe fez a demanda.
  3. Errar intencionalmente: em vez de dizer “não” para algo que o incomoda, o passivo-agressivo prefere errar intencionalmente com a ideia de que a tarefa não lhe seja novamente pedida.
  4. Atitudes hostis: o passivo agressivo acha que todos sabem como ele se sente e o que se passa em sua vida ou trabalho, por isso, qualquer pedido ou demanda que lhe façam e com a qual ele não concorde pode por ele ser encarada como algo intencional para prejudica-lo. A partir disso, ao invés de procurar alguma forma de diálogo, ele prefere apenas manter uma atitude hostil com relação ao outro.
  5. Sentir-se injustiçado ou pouco valorizado: este é um pensamento bastante recorrente para o indivíduo passivo-agressivo, tudo tende a ser encarado como um ataque a sua pessoa. Se algo não dá certo, ele tende a pensar apenas no próprio umbigo, em como o mundo é injusto com ele.
  6. Criticar através de elogios dissimulados: à princípio, o indivíduo passivo-agressivo parece agradável e solícito e costuma elogiar bastante os outros. Só com mais convívio que é possível perceber que esses elogios, na verdade, mascaram uma necessidade de criticar e uma raiva um pouco infundada na relação dele com os outros e o seu meio.
  7. Ter a última palavra, mesmo que ela não valha nada: o indivíduo passivo agressivo gosta de ter a última palavra, mesmo que ela não faça nenhuma diferença, pois isso lhe dá uma sensação de ter vencido. Por exemplo, houve um conflito entre colegas de trabalho, mas todos acabaram resolvendo-o e reconciliando-se. A atitude clássica do passivo-agressivo, mesmo dentro de um ambiente de reconciliação, é a de fazer aquela última brincadeirinha criticando ou diminuindo os seus colegas, só para cortar o clima harmonioso que todos tentavam construir.
  8. Diferenças entre o que diz e o que faz: a principal característica do passivo-agressivo é justamente a incoerência entre o que ele diz e o que ele faz. Você lhe questiona se “há algo de errado” e ele diz que “não”, mas age de alguma das maneiras listadas acima pelas suas costas. Ele elogia o tempo todo, mas tentando deliberadamente estabelecer uma crítica velada. O indivíduo-passivo agressivo não reconhece os próprios sentimentos e costuma sempre atribuir qualquer nível de responsabilidade aos outros ou à suposta injustiça que se aplica a ele.

 

No trabalho, o comportamento passivo-agressivo de somente um membro pode prejudicar o desempenho de todo um grupo de profissionais. Por isso, é importante que saibamos lidar da melhor maneira com esse problema, para que nossos resultados e nossa produtividade não sejam afetados. Mas o primeiro passo para isso é saber identificar aquele colega passivo-agressivo que, muitas vezes, pode-nos trazer dificuldades de convívio e de parceria em diversas funções ou metas da empresa.
É também importante lembrar que todos nós podemos apresentar certos traços de passividade-agressividade, mesmo sem sofrermos do distúrbio. Fique atento para os sinais em você e no outro e tente, da melhor maneira possível, manter um ambiente de trabalho positivo e produtivo para todos, afinal, é nele em que você passa a maior parte de sua semana.

 

 

Texto produzido pela equipe da Futuro Eventos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECEBA NOSSO CONTEÚDO EXCLUSIVO.