Dois sabotadores de seus resultados acadêmicos

Que a construção da ciência se inicia com uma problemática, que pode ser resultado de uma inquietação ou de algumas hipóteses, nenhuma novidade! Afinal, saber fazer perguntas é mais importante do que ter respostas, pois através delas construímos novos conhecimentos. 

 

Nesse processo, precisamos potencializar os pontos fortes que impulsionam nossa pesquisa e conhecer os pontos limitadores que podem sabotar a conquista de resultados extraordinários. Hoje destaco neste artigo dois sabotadores comuns, que atendo rotineiramente neste universo acadêmico, em minhas sessões coach e mentoria.

1. Ausência de um interlocutor

Quem já não teve uma ideia pronta para escrever um artigo, por exemplo, e não conseguiu colocar as palavras no papel, “travou”? Ter um interlocutor próximo, individual ou coletivo, para uma conversa presencial ou a distância (facilitada por meio das tecnologias de comunicação digitais) contribui para a produção de resultados extraordinários na Academia. 

Ter um interlocutor é ter interação, seja, com outro especialista na área, com outro pesquisador de área diversa, ou mesmo com seu mentor. Esta troca potencializa seus resultados, pois permite a construção e reconstrução de conhecimentos.

2. Falta de autoconfiança

O nível de autoconfiança influencia diretamente diferentes aspectos de nossa vida, pois ser autoconfiante é despertar o “Gigante” que temos dentro de nós. Conforme as características de cada indivíduo, a autoconfiança tem maior ou menor impacto nos resultados acadêmicos. 

Contudo, uma pessoa autoconfiante tem mais chances de dar o seu melhor em cada momento e ser melhor a cada instante, pois acredita na sua vitória e não fica esperando pela “sorte”. Mas, como ter um interlocutor disponível e a autoconfiança necessária para potencializar seus resultados acadêmicos? Duas notícias: uma má e uma ótima.

A má notícia é que não existe uma solução rápida. Não se tem receita para isso. É uma construção que requer empenho pessoal e leva tempo.

A ótima notícia é que: para encontrar um interlocutor, basta deixar claro ao grupo com o qual convive que você está aberto para compartilhar conhecimentos e, principalmente, que está disposto a contribuir com o desenvolvimento de todos; e para desenvolver sua autoconfiança comece por simples exercícios diários de autoafirmação, como, “Eu posso…” ou “Eu mereço esta conquista…”; “Este resultado é mérito de meu esforço…”.

Perceba que você pode assumir dois distintos papeis em sua vida: potencializador ou sabotador. Se optar por sabotar sua pesquisa, continue pensando: para que serve isso? Estou perdendo meu tempo! Não consigo escrever! Meu orientador não me responde! 

Mas, se você quer seu um potencializador dos seus resultados supere seus sabotadores iniciando com o exercício: Maravilhoso, hoje eu escrevi uma página! Ótimo, se meu orientador não respondeu seguirei a pesquisa! Esta aprovação de artigo é resultado de meu esforço!

A interlocução e a autoconfiança estão relacionadas à sua produtividade e ao seu controle emocional. Enfim, permita-se vencer! Só vence quem luta! Só luta quem acredita no seu potencial. 

Você pode estar sendo seu maior sabotador; confie na sua capacidade!

Andreza Lopes Doutora e Mestra no Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento (PPEGC) na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Das diferentes atividades desenvolvidas destaca-se uma atuação por resultado e desenvolvimento de pessoas com atividades de: coach e mentora acadêmica, capacitação de equipe, designer educacional master, coordenadora de projeto, professora formadora, professora orientadora e avaliadora de artigos científicos e projetos. Autora de livro e artigos científicos. Desenvolvedora e Facilitadora do Programa de Coach e Mentoria "Acadêmico em Ação".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECEBA NOSSO CONTEÚDO EXCLUSIVO.