Educar para um novo mundo!

Numa sociedade do conhecimento, como garantir que a gestão escolar aprimore de forma efetiva a formação dos professores e assegure melhoria constante da aprendizagem dos alunos?


A transformação que vivemos no mundo hoje nos remete ao desafio de compreender a nossa realidade e como nos inserimos neste contexto de pluralidade tão complexas. O que os especialistas apontam que as sociedades do capitalismo periférico encontram-se no movimento da passagem do modelo industrial para um outra forma de sociabilidade denominada de pós-industrial. Essa nova relação faz suscitar a perspectiva de construção de possibilidade que se abre para o futuro. Ou seja, diante da ausência de uma nova utopia, qual a possibilidade de termos por meio da educação, no campo da formação de recursos humanos, a reconstrução de outro projeto de emancipação da humanidade?

A educação escolar que possibilita mudanças efetivas na sociedade

Esta questão nos leva a compreender a importância da função escola como instituição e o significado do trabalho docente. Mas qual escola e para qual sociedade estamos a fazer ? Qual a função da escola para a formação de sujeitos? Qual a relevância do trabalho dos professores? Estas questões são fundamentais para guiar a nossa reflexão sobre a necessidade de ressignificação do trabalho dos professores. Ou seja, numa sociedade do conhecimento a educação escolar cumpre uma tarefa de grande significado pois, os níveis de escolarização que uma pessoa adquire passa a ser elemento diferencial para a qualidade de vida e condição de possibilidade para a melhoria de vida. Aqui reside a tarefa monumental de educar um povo: um povo educado tem a capacidade de construir e implementar projetos que permitem a efetivação da mudança das relações sociais que impactam na sua realidade, bem como saber acompanhar e exigir dos governos que as políticas educacionais se realizem corretamente, inclusive com a aplicação honesta dos recursos.

As políticas de educação devem garantir o acesso, universalização e a permanência da criança na escola mas, também, é tarefa do Estado, no caso da escola pública, promover as boas condições de trabalho para que se investindo no professor, se possa garantir a aprendizagem das crianças na idade “certa”. O ensino deve ter como foco o pedagógico, não se limita a melhoria da estrutura física da escola, com a escola limpa e bem cuidada e a garantia das condições de trabalho docente, mas é preciso assegurar a valorização dos professores com excelentes salários e garantir uma formação do mais alto nível, tanto no âmbito da sua formação docente inicial como na formação continuada.

Fazer escola não é uma tarefa fácil e requer enfrentar desafios permanentes

Os problemas na qualidade da escola exigem determinadamente à necessidade de trabalhar o pedagógico e neste caso os sujeitos fundamentais do processo ensino e aprendizagem: aluno e professor. As pessoas apenas motivadas não é o suficiente para transformar a realidade escolar. É preciso que os resultados da avaliação sejam considerados para que se possam verificar os limites para a sua superação por meio do planejamento. Os resultados da avaliação podem gerar no mínimo novas possibilidades, e também podem produzir outras repercussões para a melhoria da qualidade para a instituição escolar.

A realidade humana requer o senso crítico para que possamos sempre duvidar, questionar e discordar, mas é importante que possamos qualificar o professor para exigir a melhoria permanente da aprendizagem dos alunos, no seu desempenho e no rendimento dos educandos, trazendo-lhes consequências positivas. Não há segredos: a base da mudança na melhoria da qualidade da escola encontra-se no investimento correto na formação dos professores e no acompanhamento do trabalho docente e do desempenho dos alunos. Eis o nosso desafio: integrar na escola a gestão escolar e a docência para a construção de um novo mundo!

 

Prof. Casemiro de Medeiros Campos

Faz doutoramento no Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará – UFC, é mestre em educação/UFC, professor, pesquisador na área de formação de professores, gestor e consultor em educação. Publicou pela Editora Vozes - Saberes Docentes e Autonomia dos Professores, 2ª. edição, 2009, e pela Editora da UFC - Educação: Utopia e Emancipação, 2008. Participou da organização dos livros lançados pela Editora da UFC - Gestão Escolar: Saber Fazer, 2009, e Da Teoria à Prática: A Escola dos Sonhos é Possível, 2010. Pela mesma editora é coautor do Ética e Cidadania: Educação para a Formação de Pessoas Éticas, 2010. Publicou pela Editora Paulinas, Gestão Escolar e Docência, 2ª. edição,2010 e pela Editora Melo Gestão Escolar e Inovação, 2010.

E-mail: casemiroonline@casemiroonline.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECEBA NOSSO CONTEÚDO EXCLUSIVO.