Estratégias vencedoras, atitudes e ações que transformam desafios em conquistas

Eduardo Shinyashiki

 

 

A função da escola há muitos anos deixou de ser apenas alfabetizar. Além de transmitir conteúdos e cultura, tem como missão o crescimento do ser humano para uma convivência social, pacífica e colaborativa, em direção ao fortalecimento da identidade, autonomia e cidadania.

A educação, em todos os seus sentidos, forma e transforma vidas. A escola é o agente educacional responsável por germinar transformações fundamentais em nossa sociedade. Para isso, é essencial que os educadores se questionem sobre quais estratégias vencedoras, atitudes e ações são adequadas para que esse processo se desenvolva. Nesse sentido, podemos brevemente lembrar e refletir sobre alguns pontos:

Construção de uma ponte comunicativa e uma linguagem comum

O encontro entre o adulto educador e a criança ou o jovem é a aproximação entre culturas que apresentam características diferentes e que utilizam formas distintas de interpretar o mundo e as experiências pessoais. A forma do adulto, geralmente mais racional e hipotético-dedutiva, se exprime por meio de explicações, demonstrações e descrições consideradas mais objetivas. Já a da criança e do jovem é uma forma mais empírica que se exprime por meio do comportamento, do jogo ou da utilização da linguagem simbólica. O desafio é de construir uma ponte comunicativa e uma linguagem comum entre adulto e criança que facilite o processo de aprendizagem e que torne prazeroso para o professor ensinar.

Comunicar-se não é um ato unidirecional, mas produz consequências em todos os sujeitos envolvidos, confirmando assim a natureza relacional do processo ensinamento-aprendizado, dentro de uma experiência interativa que envolve o professor e seus alunos. A relação interpessoal é a base da relação educativa, onde o educador e aluno se abrem um para o outro. Fortalecer o significado da comunicação e do diálogo permite que o aluno entenda a importância de compreender o outro e ainda o faz assimilar o seu papel na diversidade existente no ambiente em que vivemos.

O que pode impedir o aprendizado efetivo

Além de informações, no ato de ensinar são transmitidas também emoções, sentimentos, atitudes, crenças e valores que exercitam uma influência profunda nos alunos. Essas influências podem ser positivas, incentivando em direção ao desenvolvimento, ou ser negativa, desmotivadora e de desinteresse em relação ao estudo, o que pode impedir o aprendizado efetivo.

Como educadores precisamos compreender que, conforme os estudos da neurociência confirmam, as competências emocionais e a competência relacional contribuem de forma determinante para o processo de aprendizagem do aluno e ajudam o educador na sua missão de ensinar.

Eduardo Shinyashiki é mestre em neuropsicologia e especialista em desenvolvimento das competências de liderança organizacional, educacional e pessoal. Com mais de 30 anos de experiência no Brasil e na Europa, é referência em ampliar o poder pessoal, a confiança e a autoliderança das pessoas, por meio de palestras, coaching, treinamentos e livros, para que elas obtenham atuações brilhantes em suas vidas. Mais informações: www.edushin.com.br

2 comentários em “Estratégias vencedoras, atitudes e ações que transformam desafios em conquistas

    1. Olá Franklin, que satisfação em ler esse comentário!
      Esse é o nosso objetivo, te inspirar cada vez mais!
      Então, continue nos acompanhando e fique por dentro de todas as novidades que estão por vir!

      Marcos Melo
      Diretor Presidente Futuro Eventos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECEBA NOSSO CONTEÚDO EXCLUSIVO.