O gestor escolar e a formação continuada dos professores

A formação continuada deve ser vista pelos gestores escolares como item fundamental para manter e desenvolver a qualidade de ensino que a instituição oferece. Para isso é preciso organização prévia, reconhecimento de talentos e estabelecimento de estratégias a serem utilizadas.

Entre os deveres do gestor de uma escola não estão apenas envolvidos os processos burocráticos que a administração da instituição envolve. É também preciso que ele atente para as necessidades de formação de seus professores e funcionários, de modo a otimizar e melhorar a qualidade do ensino promovido. Para isso, é preciso trabalhar em conjunto com a área de recursos humanos e com pedagogos de modo que, a pelo menos cada ano, seja possível estabelecer e promover cursos e treinamentos de aperfeiçoamento.

Organização prévia
Deste modo, é preciso que o gestor atente primeiro para os quesitos relativos ao projeto-político-pedagógico de sua escola que não estão sendo cumpridos com suficiência e também àquilo que se pretende aprimorar com cada mudança de ano, com a entrada e saída de novos professores e funcionários, mas, de toda forma, valorizando também o trabalho e desempenho dos antigos.
Por isso, todo gestor de escola deve ter em mente que a formação continuada é um item central de preocupação dentro de sua gestão, uma vez que envolve planejamento financeiro, estabelecimento de prioridades pedagógicas e sua valorização como aspecto essencial para a qualidade de ensino oferecido na sua instituição, afinal, não se pode continuar ensinando no mesmo modelo e com o mesmo aparato de conhecimento de poucos anos atrás. A informação e o conhecimento voam através das novas tecnologias e meios de comunicação. Sendo assim, os métodos e estratégias de ensino devem se adequar às necessidades das próprias crianças e jovens, tendo em vista a forma como eles costumam aprender e procurar conhecimentos hoje em dia.

Reconhecendo talentos
Por outro lado, o foco na formação continuada por parte do gestor da escola também exige uma percepção humana bastante avançada, em função da necessidade de reconhecer talentos: aqueles membros da equipe que já possuem boas práticas e resultados expressivos. Investir na formação contínua desses profissionais os engradece ao mesmo tempo que estimula seu desempenho futuro, fazendo com que se sintam também individualmente valorizados. Da mesma maneira, tais profissionais que passam por cursos de formação continuada financiados pela escola podem, mais para frente, oferecer workshops para o restante da equipe, tornando-se agentes multiplicadores de conhecimento dentro da instituição.

Definindo estratégias
Se a escola passa por alguma dificuldade financeira e não pode arcar com uma quantidade suficiente de capital para investir na formação continuada de toda a sua equipe, é preciso que o gestor avalie ainda mais criteriosamente os cursos, workshops ou treinamentos os quais destinará a seus funcionários. Ou seja, qualquer evento de formação continuada promovido pela instituição deve ser tido como um momento de desenvolvimento pessoal e profissional bastante sério, em que não haja abertura para discussões banais do dia a dia da escola. Por isso, é preciso que cada curso proposto seja conhecido e avaliado em seus mínimos detalhes com antecedência pelo gestor, para que não se tornem apenas eventos em que práticas incipientes sejam apresentadas de forma desinteressante e pouco motivadora para o corpo docente ou funcionários da escola. Uma das funções da formação continuada é esta: motivar cada membro da equipe a sempre se manter atualizado e, mesmo partindo de iniciativas pessoais, fazer com que cada um motive-se a ir atrás de novos conhecimentos, estratégias e metodologias de ensino.

Texto produzido pela equipe da Futuro Eventos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECEBA NOSSO CONTEÚDO EXCLUSIVO.