Jogos cooperativos – Uma possibilidade de transformação de pessoas e valores humanos

Jefferson Campos Lopes

Estamos vivendo um momento em que a globalização, o individualismo e a riqueza material tornaram-se mais importantes para o homem que valores como a união, o amor, a cooperação, a bondade, a paz, a responsabilidade, a solidariedade, a ética, a moral e a riqueza espiritual. Desta forma aprende-se que competir é o único caminho para alcançar os resultados que colocamos como objetivo e acabamos deixando de lado as outras formas de ver e perceber o jogo da vida.


Assim sendo gostaria de apresentar os Jogos Cooperativos como uma nova aprendizagem de VER-E-VIVER uma nova pedagogia fundamentada nos quatro pilares da educação segundo a UNESCO que são: aprender a ser, conhecer, a fazer e conviver. Este processo se faz através dos Jogos Cooperativos onde se propõe um exercício de ampliação da visão sobre a realidade da vida refletida no jogo. Percebendo assim, os diferentes estilos do jogo-vida é possível escolher com consciência do estilo mais adequado para cada momento. Uma grande ferramenta para o sucesso dos JC são os jogos, que trazem um múltiplo propósito com uma variedade de aplicações. É uma forma divertida, interativa ao mesmo tempo em que aprofunda o entender e possibilita transformar questões chaves da vida. O Jogo espelha a vida. Ele olha para os tipos de experiência que você cria e como reage a elas, trazendo uma nova alternativa de como você pode mudar suas respostas para realizar seu potencial e alcançar seu propósito de vida. Através do Jogo, podemos conseguir:

Um ser mais consciente de suas qualidades e limitações.
Ajudar a entender padrões de stress e muda padrões de comportamento improdutivos.
Possibilitar superar medos.
Revelar novas possibilidades em sua vida.
Resolver conflitos interpessoais e intrapessoais.
Ajudar a criatividade e o resgate dos valores humanos
Incorporar trabalho em equipe, formando colaboradores.
Trabalhar e retirar bloqueios que impedem a espontaneidade, sucesso e felicidade.

Para tal é necessário que ocorra uma transformação pessoal do “VENSER” (vir a ser o que você realmente deseja) através de um processo de vivência, relato, processamento, generalização e aplicação. Através deste processo você encontrará no seu caminho de vida um novo mundo de visões e situações de insight e desafios, alegria e criatividade onde poderá resultar em:

novas perspectivas de viver a vida consigo e com os outros,
possibilita a revisão de padrões de comportamento,
reconhece a suas e as dos outros as qualidades já existentes,
pratica o serviço e apreciação ao outro,
exercita seu livre arbítrio e intuição com autonomia,
recebe feedback do Universo,
explora novas possibilidades e se transforma.

Sendo assim esta proposta tem como objetivo integra pessoas, ações, conhecimento, valores, cultura na transversalidade de objetivos, conteúdos, estratégias de ensino, avaliações nos aspectos pedagógico, administrativo, relacional, social e filosófico. Estimulando a quebra de paradigma metodológico com foco no processo de aquisição do conhecimento através de estratégias metodológicas sócio-afetivo-cognitivas. A prática subsidia a otimização da qualidade de vida através da ação prática, da ação transformadora e do relacionamento do conviver, impulsionando a transformação social.

Caro leitor, você pode perguntar por onde começar este processo chamado Jogos Cooperativos, então aqui vai algumas sugestões de como dar os primeiros passos, são atividades cooperativas que podem ser iniciadas como forma de preparar a ideia de como podemos começar a conhecer os J.C., para depois buscarmos mais conhecimento de como posso caminhar de forma correta o processo pedagógico citado acima:

1. Propor a construção de um mural cooperativo, com fotos e desenhos realizados por eles (arte cooperativa).
2. Localizar no globo terrestre, países onde a forma de se viver seja mais cooperativa.
3. Confeccionar, junto com todos o material a ser utilizado, explicando a eles a importância do trabalho em grupo.
4. Criar junto com eles, um símbolo para cada grupo, hino, grito de paz etc.
5. Assistir vídeos que passem mensagens positivas, e, ao final, refletir sobre essas mensagens.
6. Apresentar os jogos cooperativos, e, a partir daí, estimular a criação e transformação de outros jogos (competitivos), tornando-os mais cooperativos.
7. Mostrar outras maneiras de se praticar o Esporte, tirando o caráter competitivo e mostrando que existem alternativas para se jogar.
8. A atividade final poderá ser um grande festival de Jogos Cooperativos, envolvendo a todos.

Nesse sentido, como educador digo que os J.C. podem educar e tem uma dimensão de continuidade que se traduz na transmissão dos conhecimentos, da cultura e dos valores, da paz e ao mesmo tempo, de ruptura, ou seja, de produzirem-se novos conhecimentos, novas culturas, novos valores, a partir não apenas do avanço do conhecimento, mas da análise crítica dos resultados desse processo construção.

Jefferson Campos Lopes
Professor Universitário e Professor na Pos graduação em Neuro psicopedagogia (FAASP). Focalizador de JC pela MJ Esporte e Educação Ltda. Doutor em Ciências do Desporto (UTAD). Mestre em Educação. MBA Gestão de Pessoas. MBA em Lutas (COB). Pos graduado em Jogos Cooperativos e Pós Graduando em esportes e atividades físicas para deficientes (UFJF). Graduado Educação Física, Administração de Empresas e Turismo.

Um comentário em “Jogos cooperativos – Uma possibilidade de transformação de pessoas e valores humanos

  1. Excelente artigo, parabéns! Acredito na mudança de atitudes e comportamentos através dos jogos cooperativos, os quais podem despertar uma nova maneira de olhar o próximo e a si mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECEBA NOSSO CONTEÚDO EXCLUSIVO.