Referenciais de elaboração dos materiais de EaD

Os materiais fornecidos a todo aluno de EaD precisam seguir padrões de qualidade específicos que promovam a sua autonomia e a apreensão clara do conhecimento. Através de um processo dialógico, é possível melhorar a qualidade do desempenho, mesmo à distância.

O Ensino a Distância, sigla EaD, é uma modalidade educacional diferenciada, na qual a mediação dos processos pedagógicos de ensino e aprendizagem se dão através de tecnologias de informação e comunicação, em sua maioria, online. Portanto, é preciso atentar para como esses meios são criados, mais especificamente, de que forma a instituição de ensino escolhe os responsáveis pelo desenvolvimento do material que será encaminhado para seus discentes. Assim, o suporte didático-pedagógico ofertado deve cumprir conteúdos, mas também ser elaborado de forma a contribuir para a aprendizagem à distância de seus alunos, balizando a interação entre as duas pontas do processo.

Referenciais de Qualidade para Educação Superior a Distância
O aluno de cursos EaD seguem, em geral, um mesmo perfil: pessoas mais velhas, autodidatas que estudam normalmente no período da noite, após o horário de trabalho. Daí a importância do cuidado com relação ao material didático elaborado pela instituição: ele não deve só se ocupar do conteúdo, mas contribuir para facilitar a sua apreensão, por meio de estratégias visuais que prendam a atenção de quem o lê, promovendo a autonomia do discente. Desta forma, os conteúdos devem ser concebidos de acordo com os padrões de design educacional postulados pelos Referenciais de Qualidade para Educação Superior a Distância, elaborados pelo Ministério da Educação — Secretaria de Educação a Distância, promulgado em agosto de 2007.

Promoção da autonomia do aluno
Nesse documento, há os referenciais de como os conteúdos didáticos devem ser elaborados, de acordo com balizas metodológicas, epistemológicas e políticas. Ele também, indica que o conteúdo virtual e impresso fornecido pelas instituições de EaD devem ser concebidos de acordo com a especifidade de aprendizagem do discente. Os textos devem seguir uma proposta dialógica, fomentando o desenvolvimento da autonomia dos alunos, bem como, ser estruturado a partir da lógica da hipertextualidade, ou seja, cada material fornecido em determinada aula deve dialogar com aqueles relativos a outras. Ademais, competências cognitivas e habilidades que devem ser alcançadas em cada aula devem ser detalhadas no material.
Entretanto, para que se alcancem esses resultados, também é necessário o preparo da equipe incumbida da criação do material didático, sendo ela multidisciplinar, formada por professores de diversas áreas, pedagogos, designers, programadores, redatores, etc. Além de capacitação, é importante uma constante atenção às demandas de aprendizagem específicas de cada aluno de EaD e suas dificuldades com relação à apresentação visual e didática do material vigente. Sempre que um estudante apresentar determinada dificuldade com relação a algum aspecto constitutivo do material, a esquipe deve revê-lo e remodela-lo. Portanto, a ideia de constante atualização é essencial para qualquer instituição de EaD que pretende conquistar ou manter a sua excelência de ensino e suporte a seus alunos.

Texto produzido pela equipe da Futuro Eventos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECEBA NOSSO CONTEÚDO EXCLUSIVO.